A Lua e o Astronauta

A lua - Lagoa da Conceição

Sua luz é tão clara
É tão perfumada
Que até aconchega
E deixa sem jeito

Sua luz é tão rara
É tão inesperada
Que quem a perceba
Dá aperto no peito

Tem cor clarinha
Tem cor dourada
Tem dia que some
Tem dia que fica avermelhada

São tantas cores
Pensa, o Astronauta
Que segue admirando
Enquanto o ar lhe falta

Considerada pelo poeta que vos escreve a sua 1ª poesia de poeta, foi publicada na revista Sopa de Siri, nº 162 de agosto de 2015, e nas Antologias “Sopa de Poesia” e “Apanhador de Sonhos”.

Meu carinho por ela é como o do Astronauta pela Lua.

Foto: Luar da Lagoa da Conceição – Florianópolis/SC

3 comentários sobre “A Lua e o Astronauta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s